quarta-feira, 25 de novembro de 2009

.

Um pensamento vagueia
Divaga sem direção
Vai caminhando sem rumo
Arando em um coração

Nesse cenário dos deuses
Ecoa como um jargão
Não cabe mais no peito
Me acertou, na contramão

Continue divagando
Não pare, vá devagar
Fazendo novelos em mim

Não sei aonde vai parar
Mas sei que tem gente por aqui
Feliz com o divagar

(À Fabiana. Escrito em 12.08.2008. No velho caderno.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário